terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

"Mais uma vez ... Eros e Psiquê"




De  onde surgiu o verdadeiro amor?
Alguns acreditam que veio do sofrimento de uma bela mortal, que apaixonou-se pela imagem invisível do homem que a visitava todas as noites.
Porém, movida por instintos duvidosos e curiosos, teve sua satisfação realizada,descobrindo sua verdadeira imagem,
 perdendo assim a confiança do ser amado.
Aquele que a visitava na escuridão, e dedicava-lhe todo o amor digno dos deuses, era o único que ela se apaixonara, sem ao menos seu rosto ser revelado. 
Uma mulher que não trazia no coração a marca comum a todos os mortais, alheia ao sentimento que a tudo supera, " O amor".
Viu-se encarcerada num castelo coberta de todos os zelos, riquezas, banquetes.
Mas presa na desilusão de amar de verdade.
O ser que dedicava á alma em flores, era nada mais, nada menos que o proprio amor em forma humana.
doando os mais perfeitos acordes que seus ouvidos poderia ouvir,
entregando sua presença em forma de toques divinais.
Mas por ferir seu amado, com sua louca curiosidade. Teve que amargar por  duros obstáculos e trazê-lo de volta pro seu lado .
O amor, já cicatrizado. Entrega-se como um elo interminável. 
E a história de Eros e psiquê, mais uma vez é contada.


Quem sonha encontrar sua alma gêmea,
Quem luta para tirar o véu das desilusões,
Quem sonha em habitar noites invisíveis e intermináveis,
Quem sonha em ser perdoado,
Quem  precisa ser imortal nos seus  momentos mais intensos...
fechem os olhos e voem nos braços do amor.