quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

" Azul infinito"


















Quando não se tem  mais o que  dizer...
melhor voar!
Quando o mundo passa a ser apenas uma tela azul infinita...
é porque as cores fugiram sem despedidas.
Assim estou!
calada.
azul infinito.
Quando buscava ser feliz a qualquer preço...
não me importava como pagaria a dívida.
mas não quero ser mais feliz de qualquer jeito...
e o preço a ser pago, será ficar sozinha.
Tanto faz!
Feliz pra quê?
Iluzão de instantes, frustações permanentes!
Melhor é abrir a janela e ver o sol nascer!
Melhor é sentir o frescor de um dia chuvoso!
Melhor é a lembrança da terra molhada, de quando éramos criança.
Quero chorar até desmanchar,
Quero gritar até perder a fala,
Quero morder minha alma para ver se ela se manifesta!
Quero quebrar todos os espelhos, estou farta de mim!
Não suporto mais me ver!
Não aguento rasgação de sedas vagas e fulgases!
Não preciso de ninguém, minha loucura já basta!
Minhas personalidades tomaram algo do que eu era...
Não me encontro e isso deixá-me furiosa!
Não me mantenho constante, isso me apavora!
Está difícil amanhecer. Tenho medo de mim!
Não quero mais dialogar sobre isso, ninguém poderá me ajudar.
As estradas estão ficando bloqueadas...vejo a sinalização dizendo que eu pare!
Não estou tendo mais freios...
O abismo me convida...
A entrar na escuridão sem volta.