domingo, 20 de fevereiro de 2011

" APOLO"


 















Mais uma vez nasce o sol, e as musas te chamam.
Onde estarás  o raio luminoso que a todas nós irradia com seu calor?
Entre os deuses do olimpo, és o mais bem glorificado.
Entre os vários dons a ti pertencente, não há maior que a beleza presente.
Tens na pele o alvo tom, semelhante as nuvens celestes que nos fazem viajar.
Nos olhos, a gentileza de quem enxerga alma feminina  em secreto.
Na boca, o sabor que procuramos encontrar nos frutos mais doces e macios.
E nas mãos, as armas adequadas para tocar qualquer melodia com seus sagrados toques.
Seu tronco, semelhante a uma árvore esguia, resistente e elegante.
És um deus disfarsado, em sua forma humana.
Desejo que busco e sonho constantemente.
Se houvesse predicados suficientes para destacar seus atributos,
diria com os lábios orgulhosos, que os principais meus olhos já se alegraram.
Nada se compara ao homem que se quer, e é inviolável sua espera.
Mas quando muito se preza, tudo é suportável!
A mulher que entrega suas expectativas certamente perdida está.
Que viola seus selos e abre as portas, nunca mais se fechará.
Que permite ser amada de corpo e alma, conhecerá o poder de uma divindade.
Que vive e deseja sem cessar esse Deus um só instante,
encontrou-se de fato com a face do prazer.
Não haverão abismos existentes.
Cairão por terra as dúvidas.
Só sobreviverão os encantos permitidos, as pérolas escondidas...colhidas por ti " Apolo".